Coaching Coaching no desporto Desenvolvimento Pessoal

Plano de ação – Planear processos

Já falei varias vezes dos objetivos SMART que para mim se transformam em SMART_PE e da sua importância. Um plano de ação ou planear processos é mais do que propormo-nos um objetivo.

Algumas pessoas optam por não colocar objetivos talvez devido à pressão que isso lhes provoca ou, quem sabe para baixar as expectativas. Saber gerir as expectativas enquanto sonhamos é um exercício poderoso que desenvolve a nossa calma e serenidade.

Será a opção de viver no presente uma fuga à decepção? Não sei responder e é uma questão que me tem aparecido e sobre a qual tenho curiosidade na resposta, se é que tem resposta.

Ontem falava com um amigo sobre isso mesmo, sobre viver o presente. Ele dizia-me que não concordava com o alto rendimento porque colocava as pessoas muito focadas no resultado e pouco presentes no processo e no agora. Eu acredito que o alto rendimento, quando é uma saudável consequência duma paixão imensa pelo processo é um ótimo ponto de chegada.

Viver no presente é não ter plano de ação ou planear processos?

Às vezes as pessoas dizem não são de objetivos e que querem viver o agora, saborear cada momento, que querem aceitar cada acontecimento como ele é, o que, em si, em um objetivo com “Ó” grande. Eu posso especificar que o meu objetivo é viver diariamente na aceitação, no fluir da vida, no observar o que a vida tem para nos dar.

A resposta que surge a seguir é: como especificamente vais fazer isso? Quer seja um objetivos concreto, quer seja ser melhor mãe, quer seja um resultado ou apenas não ter objetivos, a pergunta que se faz é COMO ESPECIFICAMENTE VAIS FAZER ISSO?

Independentemente do que seja, quando dizemos: eu quero x, y ou z estamos a definir uma intenção, ou sonho, que ao ser especificado e testado na estrutura de se testar a formulação de uma objetivo que podem ver neste video aqui, se vai transformar num objetivo.

Seja ele ganhar uma medalha ou estar em pausa, se eu quero mesmo que aconteça eu tenho de me comprometer e aí nasce um objetivo.

Plano de ação

Plano de ação e planear processos – Carmen Bostic St Clair

Depois de estarmos absolutamente serenos sobre a importância do objetivo para o plano de ação. O plano de ação que utilizo é baseado no pacote verbal de Carmen Bostic St Clair no seu trabalho com a Programação Neuro Linguística. Este pacote verbal tem três fases chave:

  1. Verificar a intenção
  2. Especificar o processo
  3. Parafrasear

VERIFICAR A INTENÇÃO.

Para verificar a intenção de um objetivo há varias perguntas chave:

  1. Qual a intenção por trás deste objetivo?
    1. Essa intenção é positiva?
    2. Essa intenção é ecológica?
    3. Como é que é reflexo de ti no teu melhor?
    4. Como estás a atender às necessidades que são importantes para ti?

ESPECIFICAR O PROCESSO.

Queremos especificar o processo colocando um plano para a nossa ação. Sabendo que estamos a falar de coaching de Mindset, fazer perguntas é a nossa ferramenta base.

  • Como especificamente vai fazer?
  • O que especificamente vai fazer?
  • Quem…?
  • Quando…?

Neste processo de especificar o plano existe uma linha do tempo com varias etapas chave. Vou dar o exemplo do hipismo, imagina que tens uma prova que queres fazer a 1,40m de forma fluida e com um percurso limpo (sem faltas) daqui a 6 meses.

Antes de passares para o plano será importante definires o que é uma prova fluida para ti. A fluidez para mim pode não ter o mesmo significado que a fluidez para ti e é importante que a tua mente saiba de que é que estamos a falar. Como especificamente vais trabalhar nos próximos 6 meses para que esse seu objetivo se concretize?

Exercita

Para que o plano seja mais claro começa por escrever o que queres daqui a seis anos, imagina uma linha temporal ou utiliza este pdf que te deixo aqui.

Pensa para ti e escreve:

A – Para que consigas chegar a esse objetivo daqui a seis meses o que tens de ver, ouvir e sentir daqui a quatro meses? (escreve o objetivo para daqui a quatro meses dentro do retângulo.)

B – Para que consigas chegar a esse objetivo daqui a quatro meses o que tens de ver, ouvir e sentir daqui a dois meses? (escreve o objetivo para daqui a dois meses dentro do retângulo.)

Como especificamente…

Chegou a altura de preencher os pontos da sua linha temporal.

Como especificamente vais chegar ao seu objetivo dos dois meses? Pergunte como especificamente varias vezes até estar absolutamente claro. Se és treinador faz este exercício com os teus atletas e percebe se o atleta está a ser bem especifico. Diz-lhe para imaginar que está a falar com o menino de seis anos e que ele precisa mesmo de entender o que vai fazer e como vai fazer.

Por exemplo: não adianta dizer que a forma como vou chegar lá é sendo mais confiante porque ser confiante não é especifico, é abstrato.

De 1 a 10 o quanto estás confiante agora? O que te vai dizer que estás mais confiante? Lembra-te de um momento em que tiveste muito confiante… o que caracterizava esse momento?

O que especificamente vai fazer?

Quem é importante nesse processo? Quem não é importante?

Faz estas perguntas para os vários espaços temporais, ou seja, para os pontos até aos dois meses, para os pontos entre os dois meses e os quatro e para os pontos entre os quatro e os seis meses.

Plano de ação

PARAFRASEAR

No final desta linha temporal podemos escrever um textos resumo parafraseando todas as fases, todos os pontos importantes estruturando este processo como se fosse uma história. Esta história funciona como uma visualização e vai permitir testar a relevância deste objetivo, como é que o sentimos, se faz sentido ou se há alguma resistência em alguma fase que será necessário alterar.

Fica aqui o convite para que escrevas aqui a história do teu plano. Depois de escrita partilha esse texto com alguém, pede-lhe que leia e visualiza as coisas a acontecer como se já fosse hoje. Como te sentiste?

Open chat