fbpx
Coaching

Modelagem, quem conheces que já fez o que queres?

Modelagem faz parte das técnicas utilizadas em PNL, Programação Neuro Linguística. É uma técnica para ir “buscar” padrões, gestos, formas de estar, atitudes, timbres, ritmos, sons, estruturas comportamentais, crenças, modos de pensar em pessoas que admiramos ou que, genialmente já chegaram onde queríamos estar.

A Modelagem começa com a perguntas chave: quem já fez o que queres? Modelar é trazer para o nosso mapa do mundo padrões específicos de sucesso, não é copiar vidas de pessoas.

De onde vem a modelagem?

A ideia de que é possível rápida e inconscientemente assimilar os padrões humanos complexos de pessoas geniais e depois implementa-los no nosso próprio comportamento não deve ser surpresa para qualquer um que ultrapassou com sucesso a infância. Se hoje estamos aqui, algo observamos e modelamos…

A modelagem é uma das técnicas de PNL mais importante. Ao observar e assimilar as formas como outras pessoas alcançam resultados, fica mais fácil experimentar diferentes abordagens para ver o que funciona connosco.

Testar é fundamental. Somente testando um processo podemos melhorar.

Como acontece com todas as abordagens de PNL, antes de começar a aplicar uma técnica pensamos no que queremos alcançar. Não existe uma especificidade para utilizar esta técnica muito embora os três objetivos mais comuns da modelagem de PNL são:

  • Desenvolvimento de técnicas para melhorar o desempenho.
  • Modelar maus comportamentos como uma forma de percepcionar quais estratégias/comportamentos a evitar ou mudar.
  • Usar a modelagem para entender ou conhecer alguém melhor. Quanto mais estamos cientes da maneira como os outros pensam, mais fácil é desenvolver empatia.

Como abordar em termos de modelagem?

Não havendo uma fórmula estática sugiro aqui algumas abordagens:

1. Simplesmente pergunta. Às vezes, tornamos a vida desnecessariamente difícil. Se queremos saber como fazer algo, encontramos algumas pessoas que sejam boas nisso e perguntamos o que, e como fazem.

Aqui surge a primeira questão: podemos fazer com que funcione para nós? Se não, temos outros diferentes tipos de abordagem:

2. Procura o teu modelo e utiliza perguntas chave como estratégia. Lança questões que te vão permitir ter o conhecimento dos processos que queres assimilar. 

As perguntas úteis para formar uma estratégia incluem:

“O que aconteceu antes…?”

“Como pensas antes?”

“O que aconteceu depois?”

“Qual o significado?”

“O que me pode dizer mais?”

“Como sabe o que vai fazer?”

Estas perguntas podem ser lançadas várias vezes.

Alguns pontos chave

Não há um método correcto e único para fazermos modelagem, mas existem alguns pontos chaves que devemos ter presentes quando queremos modelar:

1. Encontra “o teu génio” (não são celebridades, há aspectos geniais em cada um de nós, e são esses aspetos que queremos modelar). Consigo pensar em várias casos de pessoas que têm padrões de génio a nível profissional e cuja vida pessoal e não quereria modelar.

2. Assimila os padrões inconscientemente. Insere-te no contexto em que este modelo se comporta com genialidade (mais uma vez não queremos assimilar os padrões de todos os contextos da pessoa. Assimilamos consciente e inconscientemente por isso, devemos escolher bem o que estamos a ver).

3. Pratica em contextos similares. Após uma observação cuidada e repetida, começa a visualizar com frequência o que viste ao vivo.

4. Codifica e descreve o que conscientemente viste e que já consegues fazer.

5. Testa Há nuances e complexidades que vamos aprendendo à medida que passamos pela experiência e por isso, o próximo passo para otimizar o nosso desempenho é começar. Em quem reconheces competências que gostarias de modelar?

Em resumo

Para concluir, lembrem-se de escolher o vosso modelo de sucesso, isto é, selecionem alguém com habilidades que gostariam de explorar e melhorar. É importante que o tenham visto a realizar a atividade que desejam modelar na vida real. Quanto mais tempo passarem a visualizar e a ouvir melhor.

Imaginem-o em ação. Sentem-se confortavelmente e imaginem-se a assistir e a ouvir a atuação desse modelo. Imaginem-se entrando em contato com eles à medida que atuam. Podem imaginar da forma que vos fizer sentido, associados ou dissociados (a ver pelos vossos olhos ou em posição meta, a olhar para vocês a olhar para o modelo).

A pouco e pouco, e à medida que já têm bem visível o movimento do modelo, flutuem para dentro do vosso corpo e agora sintam os movimentos, as micro expressões, o que observam e o que ouvem. Repitam…

Na vossa mente repitam o filme varias vezes para a frente e para trás para que se sintam confortáveis com o desempenho, tornem a imagem nítida e grande. 

Após quatro ou cinco repetições ajuda quebrar o estado para depois voltar. Por exemplo, concentrem-se no quadro à vossa frente nas texturas e cores e, em seguida, continuem o processo.

Modelagem é um processo relacionado com a observação direta e visualização, carece de atenção plena e desprovida de filtros, nada é uma verdade absoluta. A modelagem, quando realizada com regularidade pode ter resultados absolutamente incríveis.

Quem conheces que já fez o que queres?

Open chat