Coaching Coaching no desporto

Desorganização e gestão de tempo

Quando falamos em desorganização e gestão de tempo muitas vezes dizemos que somos assim, o que não é verdade. Neste texto partilho perguntas poderosas que te permitirão olhar para a desorganização de outra forma.

“Estou em modo “mais e mais” e sinto-me em formato POLVO.” – Esta frase chegou-me de uma cliente esta semana.

A importância dos valores e da intenção na desorganização e gestão de tempo

Até que ponto aquilo a que te estás a propor está alinhado contigo, com as tuas competências e aquilo que queres? 

Ontem o fazer demais, a gestão de tempo, o querer chegar a todo o lado foi tema. “Cheguei à conclusão que sou uma pessoa desorganizada” – disseram-me. 

Há quem aceite colocar na sua bagagem diária todas as solicitações perdendo o foco naquilo que importa. Já diziam os mestres que quem quer tocar todos os instrumentos de uma vez dificilmente chegará à excelência. 

Para começar vamos desconstruir a linguistica relacionada com o “ser desorganizado”. Não somos desorganizados, temos desorganização neste momento, o que é diferente. Aquilo que somos nasce connosco e acredito que não nascemos desorganizadas. Nascemos aliás com um sentido bem definido sobre aquilo que queremos e por isso fazemos birras.

A pouco e pouco, para acabar com as birras, vamos aprendendo que não devemos “lutar por aquilo que queremos”. Por outro lado, acredito que nos sentimos desorganizados quando há momentos de distração, mesmo que inconscientes, e estamos a cumprir tarefas desalinhadas com o que queremos e somos. 

Ponto chave para nos libertarmos da desorganização

– Dizer “eu sou” é falar de identidade. 

– Dizer “eu tenho” é falar de algo que não nos pertence a nível da identidade e que podemos largar. 

Sendo essa desorganização algo que temos neste momento podemos largar, certo?

A minha pergunta é: o que fazes com algo que tens e não queres..?

Desorganização e gestão de tempo

  • Perante os pedidos constantes questionas se isso é importante para ti hoje segundo a tua planificação?
  • Planeias…?
  • Defines o que é importante antes de começar o dia e manténs-te fiel ao plano…?
  • Com que eficácia estás a dizer não?

Às vezes somos nós o nosso inimigo ao exigir demais para agradar outros…

Se sentes isto, muita coisa a acontecer e pouca a avançar, convido-te a esta reflexão:

O que estará a acontecer daqui a uma semana para que possas dizer que tens organização e te sintas focado? Estarás a definir intenções para o dia? A estabelecer prioridades…? Ambas…?

Fica bem e contigo no teu melhor,

Bárbara